domingo, 28 de agosto de 2016

La Place des Vosges

"La Place des Vosges" de Laurence Roque - Compagnie des Ouvrages

Antes da moldura - lado esquerdo
Antes da moldura - lado direito
Em Paris, esta é uma Praça (Place) que me fascina, pela sua simetria, que lhe confere uma beleza extraordinária.

É, ao mesmo tempo, um local que tem um dos muitos jardins que se encontram em Paris, onde nos podemos sentar e descansar depois de uma longa caminhada pelo Marais, ou após a visita ao Museu Picasso ou à Place de la Bastille. Para alguns ainda, faz parte do cenário do livro  "Três Mosqueteiros - Vinte Anos Depois", do Alexandre Dumas. Nela podemos encontrar a casa do Victor Hugo, que vale a pena conhecer.

Também pode servir de ponto de partida para ir ao Jacques Génin, comer um dos melhores mil-folhas de Paris:

Quando descobri que havia uma designer (Laurence Roque - Compagnie des Ouvrages) que tinha feito um esquema de ponto cruz da "Place des Vosges", sabia que tinha que a fazer! E assim foi, dediquei-lhe um ano da minha vida!

Fotos PNLima

10 comentários:

  1. A Place des Vosges é um dos mais belos locais de Paris e só de ver o Mil Folhas do Jacques Genin. fico logo com água na boca. Dois locais cuja visita também recomendo. Já o trabalho de ponto de cruz afigura-se soberbo:)
    Bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! E pelo elogio! Paris tem belos recantos!

      Eliminar
  2. Acho tão bonito dedicar horas livres de um ano inteiro a dar pontos num pano! Não é bem como escrever um livro porque se segue um padrão. Mas tem alguma coisa desse trabalho de paciência. Não me lembro dessa praça, não comi um mil folhas em Paris, mas sentei-me em múltiplos bancos de jardim, atravessei as suas pontes sobre o Sena...tão bonita a Paris das minhas memórias.

    Uma canção de domingo, bem bonitinha, cantada e tocada por gente que aprecio

    https://www.youtube.com/watch?v=8DDmdBpPYPw

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Fazer ponto de cruz é uma forma de descanso para a mente. Paris é efectivamente uma bela cidade!

      Eliminar
  3. Fantástico trabalho!
    Gosto muito de Mil Folhas e quem sabe um dia vou comer um destes! Paris é das pouquíssimas cidades que gostava de conhecer.
    Bom dia:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Esta é uma das nossas "Place" favoritas, onde pode encontrar também a casa do Victor Hugo! Só lhe posso dizer Isabel: Vá! Vale tanto a pena! A primeira vez que fui a Paris, fui sózinha (ainda não casada) e fiquei na casa de uma amiga da minha mãe, porteira, numa "loge" como se vê no filme português "Gaiola Dourada" (para tomar banho saia de casa dela, entrava na porta do prédio e descia à cave, hilariante). Vi tudo o que quis e ficou uma memória para a vida!

      Eliminar
    2. Era assim que gostava de ir, sozinha (mas tenho algum receio) ou com uma amiga (talvez ainda vá com uma sobrinha), porque detesto estar sujeita a horários e escolhas para visitas a coisas que não me dizem nada.

      Já estive em França há muitos anos, fiquei um mês na casa de uns tios, emigrantes, na altura, mas não aproveitei grande coisa porque eles estavam a trabalhar. Mas nos fins-de-semana ainda conheci algumas coisas interessantes e inclusivamente fui ao Luxemburgo, numa visita rápida. Gostei, mas agora seria diferente, pois tenho outra capacidade para apreciar as coisas.
      Não descarto de maneira nenhuma a possibilidade de conhecer Paris, mas não para já.

      Boa semana:)

      Eliminar
    3. É verdade que dessa vez fiquei em casa de alguém, mas estava a trabalhar e andei sempre sózinha, excepto o dia em que a senhora insistiu e fomos fazer o que ela entendeu ser turístico, incluindo comer couscous (que detestei na altura). Também posso dizer que nesses pequenos almoços em casa dela não havia a famosa baguete ou o croissant (que delícia), mas torrada de pão alentejano, que ela levou de cá, ou seja memórias para netos caso eu os tivesse.
      A única vez que saí à noite nessa visita foi por insistência de uma amiga dela francesa e estávamos a dois passos da Torre Eiffel, ainda por cima
      Deixo-lhe o link de um dos sites que usamos para tirar dúvidas e posso dizer que sites de brasileiros que viajam são dos que melhor há para consultar (pode ser que se entusiasme mais um bocadinho: http://www.conexaoparis.com.br/
      Vale tanto a pena "flanar" pelas avenidas, ou ficar numa esplanada a ver a vida a passar (mesmo que se peça só um café, não nos hostilizam :-) !)

      Eliminar
  4. Adoro esta praça e o bairro do Marais. :-) Mas ainda não visitei a casa de Victor Hugo (e pretendo). Também quero voltar à pastelaria judaica.
    A primeira vez que fui a Paris também ia sozinha. Juntei dinheiro nas férias e abalei. Mas faltei à primeira quinzena de aulas na Faculdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! Valeu a pena faltar à primeira quinzena de aulas, de certeza. Nessa primeira vez vi tudo aquilo que quis. Quando voltei foi em lua de mel e disse ao rapaz lá de casa para escolher o que queria ver, que eu fazia de cicerone. Voltámos mais vezes e por mais que nos digam (e dizem) "outra vez", não nos cansamos de por lá passear! A casa do Victor Hugo vale a pena como vale a do Eugene Delacroix, mas a que gostei mais ainda foi a Casa-Museu do pintor Maurice Dennis, em St Germain en Laye!

      Eliminar