sábado, 30 de julho de 2016

Cantiga de Maio - Uma pérola rara...


Esta pérola rara foi gravada ao vivo no Teatro S. Luís, em 1992! Em palco Carlos Paredes, Fernando Alvim, Manuel Paulo, Natália Casanova e Nuno Guerreiro. Autor: Zeca Afonso.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

"La Fils du Puisatier" - Marcel Pagnol


A primeira vez que ouvi falar de Marcel Pagnol foi num artigo da revista "Marie Claire" francesa, que aparecia por cá nos anos 80, em que se falava dos seus livros "Jean de Florette" e "Manon des Sources", na altura adaptados ao cinema por Claude Berri, com Daniel Auteil, Yves Montand e Emanuelle Béart (a "Manon"), entre muitos outros. Ficou sempre na minha memória este artigo mas só muitos anos mais tarde vi os filmes, em DVD, e li os livros, no original, com os quais fiquei maravilhada.

Marcel Pagnol não só escrevia como também realizava. Um dos livros que tive a oportunidade de ler, "La Fille du Puisatier", permitiu-me novamente mergulhar nessa França profunda, no tempo da Segunda Grande Guerra, onde importam sobretudo os acontecimentos que afectam a aldeia onde se desenrola a acção.

Convém referir (como curiosidade) que Marcel Pagnol adaptou o seu texto para o cinema em 1940 e 70 anos mais tarde Daniel Auteil, o soberbo Ugolin dos livros/filmes mencionados anteriormente, passou para trás das câmaras ao decidir fazer um "remake" do mesmo, sendo incluídas fotografias das filmagens deste "remake" no livro.

Imagem do filme realizado por Marcel Pagnol
Daniel Auteil e Astrid Bergès-Frisbey
Vale a pena (re) descobrir a literatura e o cinema francês!

terça-feira, 26 de julho de 2016

Forever Friends - o Urso


Forever Friends é conhecido por todos como a marca dos ursos fofinhos! E são-no, sem dúvida.
Prenda de uns amigos, este kit (salvo erro da DMC) foi feito ainda no século passado, para uma sobrinha.

Um dia destes repito!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

E se Johnny Hallyday nunca tivesse existido?


Há uns anos, em Paris, tínhamos visto na televisão a meia-hora final deste filme, "Jean-Philippe". A premissa pareceu-nos engraçada e recentemente tivémos a oportunidade de o ver todo.
Algures em França, após uma queda, Fabrice (Fabrice Luchini) acorda numa realidade alternativa em que o seu ídolo, Johnny Hallyday, nunca existiu. Mas ele não desiste!

Ambos são excelentes actores, sendo Fabrice Luchini um dos nossos favoritos (tendo começado a carreira no cinema com o mestre Eric Rohmer), apresentando Johnny Hallyday um registo de interpretação sério. Imagino que nos bastidores das filmagens as gargalhadas devem ter sido mais que muitas!

Vale a pena verem, caso possam!

domingo, 24 de julho de 2016

"João e Maria" - Chico Buarque e Nara Leão


Quem se lembra? (fez parte da telenovela Dancin'Days, quando por cá as telenovelas eram novidade absoluta, tendo Portugal parado no último episódio de "Gabriela Cravo e Canela").

Letra de Chico Buarque e música de Sivuca.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Casas #3


Há uns dias, estava a ver num canal do You Tube (os relativos às artes dos bordados são identificados por "Floss Tube") uma apaixonada por estas artes, Alis, australiana, que tinha recebido de prenda de uma amiga uma série de esquemas de casas e lembrei-me desta, que vos mostro acima, feita para uma das minhas irmãs, provavelmente no final da década de 90 do século passado. O esquema foi retirado de uma Labores del Hogar, mas nessa revista (como em muitas outras) não era especificado o nome da designer.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Tem 79 anos....


Recentemente tive a sorte de rever "Branca de Neve e os Sete Anões" ("Snow White and the Seven Dwarfs"). Diverti-me tanto como se fosse a primeira vez que estivesse a ver este filme e, fazendo as contas, cheguei à brilhante conclusão que há 79 anos atrás, em 1937, Walt Disney e a sua equipa conseguiam criar um filme de animação intemporal, que ainda hoje diverte miúdos e graúdos.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

ABC


Feito algures no começo deste século, dos raros quadros que não assinei e datei, é um "ABC" simples e colorido, feito para animar o local onde o mesmo seja colocado!

Esquema de uma "Labores del Hogar" (essa sim do século passado!).

domingo, 17 de julho de 2016

Quase terminado - "Strasbourg la petite France"

Quando o ano começou, iniciei um trabalho de ponto cruz novo, que agora já está assim:


E embora já esteja todo marcado com o ponto atrás, tive que o pôr de parte! Tenho que treinar os famigerados "pontos de nós franceses", para que se percebam as flores nas varandas!

Quando vierem as próximas férias, pego nele. Até lá, não resisti a começar os meus Pais Natais da Prarie Schooler. Graças às maravilhas da tecnologia, pude encomendar e receber os que estavam disponíveis online (embora seja uma forma de comprar de que não gosto).
Assim, já tenho começado o Pai Natal de 1990, que faz parte deste encarte (mais à esquerda):


Vão-se seguir os de 1994, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2013 e 2015! O de 2014 já está feito, foi o primeiro a ser adquirido na loja "Des Fils et Une Aiguille", quando estava acessível, na Rue Chabanais:


E Natal, em ponto cruz, é quando uma mulher quiser!! ;-)

Fotos PNLima

sábado, 16 de julho de 2016

"Rues de Paris" de Anne Sohier - Fournel


Há livros que nos encantam, não só porque estão ligados a assuntos que gostamos, mas também pelo cuidado e gosto com que são feitos. Este é um dos casos, descoberto num outro blog (salvo erro americano).

Para quem gosta de passear nas ruas em Paris, as memórias saltam imediatamente, quando o desfolhamos!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Ir de eléctrico até à Praia das Maçãs...


Caso possa e esteja a funcionar, não perca a oportunidade nos meses de Verão de fazer este belo passeio (mas, se for de manhã, leve um casaco).

Pode consultar o horário aqui!

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Ópera...


Aprendi com os meus pais a gostar de todo o tipo de música, tendo a dita clássica sido apreciada desde sempre graças, por exemplo, a uma caixa de discos vinil do meu pai que se intitulava, salvo erro: "The Magic of Mantovani", em que cada disco tinha um "tema", fossem os grandes coros, os solos, os duetos, etc.

Durante o período do liceu, com uma amiga dada a estas artes da música, já que ela aprendia piano, tive a sorte de assistir a diversos Concertos e algumas Óperas, dos quais guardo os bilhetes e alguns programas. Esses Concertos, sobretudo no Teatro S. Luís, no final da manhã de domingo, tinham como mentor o Maestro José Atalaya e foi aí que fiquei a conhecer o pianista Jorge Moyano (que admiro), o  violinista Vasco Barbosa (da Orquestra S. Carlos, salvo erro primeiro violino) e a sua irmã Grazie, que o acompanhava ao piano, ou ainda cantores de Ópera como Jorge Vaz de Carvalho, alguns já consagrados, outros a despontar.

Não me esqueço do quanto apreciei a ária "La ci darem", que Helena Vieira interpretou, se bem que não me lembro do cantor que a acompanhou, já que é um dueto de "D. Giovanni" de Mozart, como também não esqueci a cara de frete que ela fez por ter que repetir a ária a pedido do Maestro, que adorava explicar tudo, exemplificando (e aprendia-se bastante, com essas explicações).

Fica essa ária, cantada no "Musiques en Fête 2015", já falado aqui:


Ela é Albane Carrère e ele é Nicolas Cavalier.

segunda-feira, 11 de julho de 2016

As Campeãs da Europa

Para que não fiquem assim tão esquecidas, já que a loucura nas notícias e nos blogues vão ser os rapazes da bola, ficam aqui as imagens das nossas Campeãs da Europa que, ontem, ganharam ouro na meia-maratona (Sara Moreira) e no triplo salto (Patrícia Mamona):

Patrícia Mamona
Sara Moreira

(imagens "gentilmente" cedidas por sites de desporto na net)

Le Bonheur des Dames - a montra japonesa

Mais uma vez, esta loja deixou-me fascinada com as artes do ponto de cruz e não só:



domingo, 10 de julho de 2016

Patrick Bruel "Casser la Voix"


Descobri este cantor há anos, mas como actor, a fazer um papel secundário na "Sabrina" de Sidney Pollack. Quando, mais tarde, o vi na sua faceta de cantor, passou a ser um dos favoritos, pela força e beleza que transporta para as suas músicas.
Ei-lo em "Casser la Voix" (autores: Gérard Presgurvic et Patrick Bruel), de 1989, num concerto de fim de tournée!

sábado, 9 de julho de 2016

Londres - O Meridiano de Greenwich



Eis um local de Londres de que sempre ouvi falar, mas que nunca tinha visitado, não fosse o rapaz lá de casa, num passeio por lá, ter decidido fazermos a viagem no rio Tamisa. Fomos até às comportas do rio, passando por várias das curvas que este tem e no regresso decidimos parar e visitar a vila de Greenwich, onde experimentámos o tão "famoso" fish and chips, ao que o moço, quando viu o prato disse: "mas são filetes panados (no caso até pareciam "douradinhos")". Gostámos imenso de estar no ponto 0º0'0" e a fila para tirar fotos era enorme!

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Sampler 1854 (Permin of Copenhagen)


Este sampler foi feito ainda nos anos 90 do século passado, para a minha amiga Xuxu. O kit foi-lhe oferecido pelo marido e ela, talvez por achar existirem demasiados pormenores, pediu para eu o fazer. A foto não faz juz à beleza do quadro, depois de pronto. Andei anos a tentar saber de quem seria o esquema, até que na semana passada, em visita à loja "Le Bonheur des Dames", em Paris, o descobri, ficando assim a saber que era da marca "Permin of Copenhagen" que tem estes e outros belos kits de samplers!
Demorei, mas descobri!

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Casas #2 - Livraria


Esta pode bem ser a minha casa favorita, ou não fosse ela uma livraria!

Kit de ponto cruz Lilliput Lane, comprado na primeira viagem feita a terras de Sua Majestade (em libras, como sempre), nos idos de noventa do século passado, nos armazéns "John Lewis".

terça-feira, 5 de julho de 2016

"Beyond the Sea - Bobby Darin, O Amor é Eterno"

 

Se a época do Bobby Darin fosse esta, concerteza que já estava rotulado de "pop-idol", com legiões de fãs atrás dele. No entanto, na época em que viveu, Bobby Darin foi uma estrela musical de grande importância, como está retratado no belíssimo “Beyond The Sea” de e com Kevin Spacey. Como Kevin Spacey afirma, esta é uma versão “ficcionada/personalizada” dos dados biográficos de Bobby Darin, podendo alguma da cronologia não corresponder à realidade.

Realizado e interpretado por Kevin Spacey, em tributo à mãe, uma das maiores fãs do cantor e actor Bobby Darin, permite-nos ver, como não acontecia à muito, um grande musical (sem querer entrar em saudosismos, foi uma delícia ver e ouvir um tão belo filme musical). Falo dele porque o revi recentemente em DVD.



Conta-se a história, enquanto se está a fazer um filme autobiográfico, protagonizado pelo próprio Bobby Darin embora, segundo a opinião de alguns críticos da época, já estivesse velho demais para se representar a si mesmo.

Bobby Darin tem uma ajuda no desenrolar da história de si próprio enquanto criança, vendo-se a sua força de vontade de vencer, ajudado pela mãe/avó Polly Cassoto (uma fantástica Brenda Blethyn), pela irmã/mãe Nina Cassoto Maffia e pelo cunhado Charlie Maffia (Bob Hoskins).
Com uma galeria de secundários, assistentes/amigos de Bobby Darin, fantástica, destacamos John Goodman, Peter Cincotti e Gretta Scachi (no papel de mãe de Sandra Dee).

Acompanha-se assim a vida de Bobby Darin, através da sua carreira, com especial destaque para a época em que conhece e se casa com Sandra Dee (interpretada por Kate Bosworth), atingindo assim, segundo ele, um pico de felicidade. As constantes filmagens e tournées provocam, ao longo dos anos, um afastamento entre ambos, que culmina em divórcio, embora se mantivessem em contacto e, como salienta no final Kevin Spacey, Sandra Dee não se voltou a casar após a morte de Bobby Darin.


A qualidade patenteada por Kevin Spacey enquanto actor neste filme, personificando Bobby Darin, não será de estranhar, se nos lembrarmos do seu trabalho em filmes como "American Beauty"/"Beleza Americana", com o qual ganhou o Óscar de Melhor Actor, "The Negotiator"/"O Negociador", "Midnight in the Garden of Good and Evil"/"Meia Noite no Jardim do Bem e do Mal", "Se7en"/"Sete Pecados Mortais" e "The Usual Suspects"/Os Suspeitos do Costume" onde arrecadou a sua primeira estatueta ou ainda "House of Cards". Mas, como todos os grandes actores de Hollywood, começou a fazer aquelas "pontas" em películas de primeira ordem, quem se lembra dele em "Henry & June"... aquela célebre conversa ou a sua morte em "Outbreak"/"Fora de Controlo".

Dois apontamentos para terminar:
1 – Todas as canções são interpretadas por Kevin Spacey e, de acordo com quem conhecia, personifica na perfeição Bobby Darin. Destaco “Beyond the Sea, a canção que dá título ao filme, versão de “La Mer” de Charles Trenet.


2 – Surpresa no final ao ver que o director de fotografia era o “nosso” Eduardo Serra.


Notas:
Realizador: Kevin Spacey / Origem: EUA / Ano: 2004 / Duração: 118 min
Actores: Kevin Spacey, Kate Bosworth, John Goodman, Bob Hoskins

segunda-feira, 4 de julho de 2016

James "Sit Down"


Esta é uma música dos James, de 1991!
Ouvi-a pela primeira vez na discoteca "Ubi" em Tavira, numa das noites de férias passadas no Algarve. Pela primeira vez estive em Cabanas de Tavira (aproveitando uma época em que os donos de casa cediam a casa aos filhos - que levavam amigos - para usufruírem do Algarve), depois de uma viagem atribulada em que o autocarro avariou em Olhão, esperou-se pela troca, sem forma de avisar os amigos da casa para onde ia que não tinham telefone e nesta época, por muito próxima que pareça, não havia telemóveis. Era suposto ter chegado às Pedras da Rainha às onze da noite. Cheguei às duas da manhã e as amigas ainda esperavam por mim! Os tempos eram mesmo outros.
Atravessar a ria para a praia pela primeira vez foi uma experiência interessante. Ver alguns ingleses, sem conhecimento da zona a ficarem atolados no lodo foi bem engraçado!

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Casas #1

Uma casa acolhedora!
Feito em 2009, sendo o esquema um frebbie de um blog que esqueci de anotar (as minhas desculpas à autora do esquema). Foi directo para os Estados Unidos, tendo sido sorteado no aniversário de um outro blog que eu tinha,  para a minha amiga Vonna, do blog "The Twisted Stitcher". Ela, que é uma bordadora muito mais completa, lançou-se recentemente num canal do You Tube, onde nos permite ver os progressos dos diversos trabalhos, bem como as diversas técnicas que usa para terminar alguns dos seus trabalhos de ponto cruz.