quinta-feira, 2 de junho de 2016

Edgar Rice Burroughs e "John Carter"



Quem me conhece sabe que sou fã de ficção científica, mas de alguns específicos autores.
A primeira vez que ouvi falar de Deejah Toris e John Carter, os heróis de Barsoom (Marte, o planeta Vermelho) foi através do fabuloso (para mim, claro) "Número do Monstro" do Robert Heinlein, a edição de 3 volumes da Argonauta, que estimo e de vez em quando releio.
Mal sabia eu que as ditas personagens tinham brotado da imaginação de Edgar Rice Burroughs, o autor de Tarzan, que conheci nas páginas do "Cavaleiro Andante" e nos filmes que passavam na TV quando eu era miúda, com o Johnny Weissmuller, estrela olímpica da natação mundial.

Quando "John Carter" estreou no cinema, li críticas tão negativas ao filme que nem pus a hipótese de ir ver numa sala por aí (quando já sei que por vezes quando falam mal de um filme, certo e sabido que nós vamos gostar).

No entanto (e graças a um dos canais do cabo) decidi ver o filme, já que o mesmo passou um destes fins de semana na TV. E adorei! Não será uma obra-prima do cinema, é verdade, mas está bem feito e ao contrário de muitos outros que por aí passam, não nos apercebermos do tão afamado écran verde!

Para os habitantes de Jassoom, que somos nós terráqueos (segundo Rice Burroughs), Marte é habitado!

5 comentários:

  1. Não conheço qualquer um dos títulos que aqui referes, mas se os apanhar no cabo já sei que pelo menos um deles quero ver! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não só não sou grande leitor de fc, como o género é-me difícil de tragar. Mesmo no cinema, mais suportável, dispenso, tal como na BD, aqui com poucas excepções.

      Eliminar
    2. ;-) Todos temos as nossas falhas :-) Se bem que acho que se lesse "Um Estranho numa Terra Estranha" do Heinlein is gostar!!

      Eliminar
    3. Chic'Ana, o "John Carter" vale a pena, assim como qualquer filme do "Tarzan" (se bem que velhinhos e a preto e branco, mas com o famoso grito da personagem)

      Eliminar
  2. Vi o filme e fui surpreendido com a qualidade, algo de raro nos tempos que correm no interior da industria cinematográfica e fiquei com curiosidade de ler os livros, já que em miúdo li dois ou três livros do Edgar Rice "Tarzan", tenho que lhe descobrir a faceta John Carter.
    Beijinhos

    ResponderEliminar