quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #8... Castelo Branco

As portas, tantas, com cores e formas diferentes, algumas com memória histórica de séculos passados devido ao seu formato peculiar. Esta porta pela idade, uso e maçaneta 😊:




segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #6... Castelo Branco

Vão ser vários por aqui os posts dedicados a Castelo Branco. Esta cidade vai-nos ficar na memória para sempre como uma que vale a pena visitar, que é fácil de percorrer e cheia de gente simpática, a começar pela Isabel, do blog "Palavras Daqui e Dali", que nos recebeu de braços abertos e nos preparou, com o seu acolhimento, para os agradáveis dias que por lá passámos. Mais fotos que palavras, comecemos pelo Parque da Cidade:

A entrada, mesmo em frente ao Jardim do Paço Episcopal!

Tantas foram as fontes e repuxos que nos deliciaram!

domingo, 11 de novembro de 2018

Bom S. Martinho...


Carlos do Carmo - "O Homem das Castanhas"
(colaboração: Júlio Pereira)

(compositores: José Carlos Ary dos Santos / Paulo de Carvalho)


sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #6... Foto Nunes

Cá por casa, muitas das fotos antigas são da Foto Nunes, como é exemplo esta da minha avó Maria de São João:



Decidi procurar alguma informação sobre a esta casa de fotografias e eis um pouco da sua história:

"A Foto Nunes era uma casa fotográfica com sede em Lisboa, na Rua da Junqueira, 318. Esta casa era especializada em retratos para passes, bilhetes de identidade, cartões sindicais e reportagens fotográficas de casamentos e baptizados. Abriu as suas portas ao público no dia 12 de Julho de 1908 (Domingo), tendo efectuado 3 clichés, e encerrou a sua actividade no dia 31 de Julho de 1986.

Esta casa fotográfica foi gerida por Carlos das Neves Nunes e por Idalino R. Gaivoto (que entrou para a Foto Nunes, como impressor, no dia 13 de Novembro de 1924)."

Fonte: Arquivo Nacional Torre do Tombo

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #5

Todos temos uma foto de grupo da escola, não é verdade?

Eu tenho várias, no meu baú de memórias, todas dos anos 40, nas  quais constam os meus tios e a minha mãe. Eis uma, de 1944, na Escola Primária de Pedrouços. A minha mãe está na 3ª fila, a primeira do lado esquerdo:

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #4

A minha bisavó, Júlia:

Dela apenas sei o nome e calculo que fosse doméstica. Sei que a a bisavó Júlia e o bisavô Manuel tiveram mais filhos, para além da minha avó Maria do São João, mas não sei exactamente quantos. Guardo na memória a história que a minha mãe contava de um tio Ofre que conduzia eléctricos e que, corpulento que era, ocupava toda a frente do espaço do eléctrico que conduzia.

terça-feira, 6 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #3

As bonecas de recortar:



Qual foi a menina que, da minha geração ou mais velha, não brincou com bonecas de recortar?
Outra memória que a exposição da "Agência Portuguesa de Revistas" me proporcionou!
Não se esqueçam, a ver até 28 de Dezembro de 2018, na Biblioteca Nacional.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Novembro, mês de belas memórias #2

O meu bisavô, Manuel Leitão:



Não tendo conhecido bisavós, o meu bisavô Manuel Leitão sempre foi uma figura presente, pelas fotografias e cartão da Associação de que fazia parte. Reza a lenda familiar que ele era Mestre de barcos (será que o cartão se refere a essa posição??? A investigar!) Revejo-me na sua figura, bem como os netos, ou seja a a minha mãe e os irmãos (eram 6).