quarta-feira, 8 de junho de 2016

Eléctrico 28


Frequentemente, ainda no século passado, fazia este percurso com a minha mãe ou sózinha, quando me/nos apetecia passear por Lisboa, ou quando tínhamos que comprar tecidos em Campo de Ourique, num dos muitos armazéns que por lá existem.

Muito frequentado quer por turistas, quer por carteiristas, é uma forma excelente de conhecer parte da cidade.

O gosto era tanto que, algures já neste século, ofereci este livro à minha mãe, quando as suas deslocações se tornaram escassas.

Vale a pena, quer o passeio (se bem que hoje em dia com tantos turistas em Lisboa e demasiado carteiristas se torna mais complicado), quer o livro.

12 comentários:

  1. Também já utilizei este elétrico, precisamente para ir à vital, á feira dos tecidos em Campo de Ourique, compensa, a viagem é muito engraçada! =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! O que quer dizer que já podes ter estado à minha frente na fila, para comprar aquele tecido daquele vestido :-)

      Eliminar
    2. Nem mais! (e agora algo que nada tem a ver com o post - vi a prenda da Mula, que bonita está!!!! Parabéns!)

      Eliminar
    3. Obrigada! Faz-se com gosto, sai bem!

      Eliminar
  2. Este 28 da carris faz parte das minhas memórias de criança: da rua de S.Bento ao Calhariz eram 7 tostões e até ao Camões 10 tostões, eu optava por ir a pé e comprar com o dinheiro uma banda desenhada. Já na adolescência seguíamos os carris ou linhas até à Feira da Ladra e lá passava ele por nós. Depois fiz imensas viagens nele via Prazeres/Graça ou Estrela/Graça até que chegou esse dia em que os turistas o descobriram...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! E pela partilha de tão belas memórias! Bj

      Eliminar
  3. Olá.
    Parabéns pelo lindo quadro que bordou de presente de casamento para a menina e noiva Mula.
    Nem há palavras para descrever a ternura do quadro.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Feito com gosto e para quem é, só podia sair bem! Obrigada pela visita!

      Eliminar
  4. Conheço pouco Lisboa, mas o que conheço gosto e adoro andar por lá a pé (o que não faço muitas vezes).
    Gostava de conhecer a cidade, como conhece quem lá viveu sempre.
    O livro deve ser bonito:)

    Bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela visita! O livro é muito bom, mas o passeio ao vivo no eléctrico (devidamente acautelados por causa dos carteiristas) ainda é melhor!

      Eliminar
  5. Conheço muito bem o percurso da 28 que na foto mostra a Calç. de São Francisco.
    Sei, e sabes tu, que a 28 resulta da junção de "carreiras".
    Mas isso é história e de quando ainda não os carteiristas não faziam parte dela.
    Boas viagens e... cuidado com as carteiras.
    Com beijos e sorrisos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta é daquelas viagens que já não faço há algum tempo. As filas desencorajam-me um bocadito! Mas a minha zona preferida é aquela em que o eléctrico tem apenas uma linha para circular e quase podemos tocar nas janelas dos prédios da Lisboa antiga! A cara de espanto dos turistas vale a pena! Obrigada pela visita! Bj :-)

      Eliminar