sábado, 25 de junho de 2016

A lagosta de Dali - Museu Berardo (CCB)**


Dali permite-nos uma forma diferente de atender o telefone!

(O Museu Berardo, no CCB, é um daqueles museus a que vamos sempre que podemos - grátis, por enquanto! - já que o rapaz lá de casa gosta deste lado mais moderno da arte. Eu só gosto se me agradar em termos estéticos e com isto quero dizer que o conjunto tem que me agradar visualmente. Dali é um daqueles génios que, inexplicavelmente, me agrada. Neste caso específico e a quem não conheça, aconselho uma visita ao "Espace Dali" em Montmartre, caso gostem dele e possam.)

4 comentários:

  1. Apesar das suas excentricidades, ou talvez por isso mesmo, também gosto de Dalí!
    É estranho mas a verdade, gosto mas não consigo explicar porquê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há mistérios insondáveis na nossa mente ;-)
      Eu gosto também de Dali e não aprecio muito excentricidades (Adrien Brody representa-o perfeitamente no "Meia-Noite em Paris" do Woody Allen)

      Eliminar
  2. Este telefone é uma verdadeira obra-prima do requinte e humor, um belo telefone surrealista bem mais belo que qualquer smartphone de última geração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este pelo menos não permite que se fique obcecado com um ecran mínimo e os dedos polegares "aleijados" ;-)

      Eliminar